sexta-feira, 29 de abril de 2011

Calendário de Estréias de Maio


Já estamos chegando em maio e os canais da tv  aberta e paga lançam novas novelas, minisséries e séries, além da reprise de grandes obras da teledramaturgia.
Por isso preparamos um calendário para você agendar a pipoca e o lugar no sofá!

Confira as datas:

01 de Maio
19h15 – Armação Ilimitada (reprise da série no Viva)
22h30 – Natália (estreia da minissérie na TV Brasil)

02 de Maio
23h – Anos Dourados (reprise da minissérie no Viva)

03 de Maio
22h - Especiais de dramaturgia exibidos na faixa "Terça Nobre" (reprise da série no Viva)
22h15 - Vidas em Jogo - (estreia da novela Record)

08 de Maio
11h30 - O Relógio da Aventura (reprise da série no Viva)



10 de Maio
22h – Morando Sozinho (estreia da 2ª T no Multishow)

12 de Maio
21h30 – Adorável Psicose (estreia da 2ª T no Multishow)
22h – Cara-Metade (estreia da série brasileira no Multishow)

17 de Maio
21h30 – Os Figuras (estreia da série brasileira no Multishow)


25 de Maio
23h45 – Anos Rebeldes (reprise da minissérie no Viva)

26 de Maio
00h – Vampiro Carioca  (reprise da série no Canal Brasil)


31 de Maio
22h50 – Mulher Invisível (estreia da série na Globo)

SESSÃO ABERTURA: Armação Ilimitada

Globo Marcas lança DVD com 10 episódios da minissérie As Cariocas


A minissérie que levou ao ar histórias de 10 mulheres bem diferentes – solteiras, casadas, sensuais ou solitárias – chega ao mercado em DVD pela Globo Marcas. Dirigida por Daniel Filho, Amora Mautner e Cris D’Amato, As Cariocas teve como ponto de partida contos de Sergio Porto, que têm como foco mulheres com belezas distintas e particularidades singelas.

As curvas femininas ganharam como cenário a bela paisagem do Rio de Janeiro, mostrando que ser carioca é um jeito único de ser. Interpretadas por Alinne Moraes, Adriana Esteves, Paola Oliveira, Fernanda Torres, Cintia Rosa, Sonia Braga, Grazi Massafera, Alessandra Negrini, Deborah Secco e Angélica, a série foi ao ar em outubro de 2010.

Segundo Daniel Filho, As Cariocas uniu dez atrizes maravilhosas, que certamente estariam no Top Ten de qualquer brasileiro:

É uma mistura de atrizes mais experientes e mais jovens, mas todas com uma coisa em comum: o bom humor. Quem não conseguiu assistir os dez capítulos, terá uma chance de ver. Além de poder rever os melhores episódios e admirar a beleza destas cariocas de alma. Afinal, carioca é praticamente um estado de espírito. Não importa se você nasceu ou não na cidade. A carioca tem humor, ironia, crítica - relata.

O DVD é duplo e possui um extra com cerca de 40 minutos contendo making of dos episódios, da abertura da série e de efeitos especiais. Há ainda opções de legendas em inglês, espanhol e francês. 

Caio Junqueira é outro ator que poderá trocar a Record pela Globo


De acordo com a coluna Outro Canal, do jornal Folha de S.Paulo, Caio Junqueira pode retornar à Globo assim que terminar Ribeirão do Tempo, na Record.

Segundo a publicação, a emissora estaria de olho no rapaz.

O último trabalho de Caio na Globo foi em Desejo Proibido, em 2008. 

Cara nova é estrela de novela das 19h


A novela das 19h de Miguel Falabella e Maria Carmem Barbosa já tem seu mocinho. O escolhido, via testes (em parceria tanto com Giovanna Antonelli quanto com Marília Pêra), foi Victor Pecoraro. Ex-modelo, ele fez apenas participações na televisão.

Como se sabe, a escalação do galã é hoje talvez a maior batalha de autores e diretores. Daí a decisão de apostar num desconhecido. Além disso, Falabella viu o teste de Pecoraro e adorou.

A Globo marcou a data da estreia do folhetim: 10 de outubro. Ou seja, “Morde & assopra” não será esticada. Em tempo: por coincidência, este também é o dia do aniversário de Falabella.

Sonia Braga grava participação em 'Tapas e beijos': mulher esnobe

 Renato Rocha Miranda

Sonia Braga gravou esta semana uma participação na série "Tapas & beijos", sob direção de Maurício Farias (na foto abaixo com ela). No epsiódio, ela será Helô Siqueira, uma famosa atriz que para fazer um casamento suntuoso contrata a Djalma Noivas para organizar o evento. Só que Flavinha (Fernanda de Freitas), Sueli (Andrea Beltrão) e Fátima (Fernanda Torres) terão que aguentar as exigências e o jeito esnobe de Helô.

- Sonia foi incrível, nos divertimos no estúdio. Ela sabe ser popular e chique ao mesmo tempo, é uma estrela do maior carisma, fez muito bem a personagem - elogiou o diretor.

O último trabalho da atriz na TV foi na série "As cariocas", de Daniel Filho, exibida este ano.


Renato Rocha Miranda

Maurício Branco dá beijo gay na TV em minissérie.

  Divulgação

O tão esperado primeiro beijo gay da teledramaturgia brasileira vai acontecer. E será entre os personagens de Mauricio Branco e Rodrigo Candelot na minissérie "Natália", que estreia dia 1 de maio, às 22h30m, na TV Brasil. Na série, Maurício será Glória, booker de uma agência de modelos e que, apesar do nome feminino, não é um travesti e, sim, um gay que promete fazer o público rir. Na ficção, Candelot será seu namorado francês.

"Natália"  contará a saga de Natália (Aisha Jambo), uma menina do subúrbio de Marechal Hermes, vendedora de uma loja de pão de queijo, que sonha em se tornar numa modelo. Já Maria Isabel, dona da agência, será vivida por Claudia Ohana (ao fundo, na foto acima).

- O personagem não é um gay estereotipado. Ele ajuda no processo de transformação da garota humilde numa top internacional - diz Maurício Branco, que recentemente, depois de um período afastado da TV, esteve à frente de um quadro só com participantes homossexuais no programa "Amor & sexo", apresentado por Fernanda Lima, na Globo.

Sob a direção de Marcus Baldini  (de "Bruna Surfistinha"),  a série terá 13 episódios. "Natália" foi gravada entre agosto e outubro de 2010, com direção geral de André Pellenz. Também fazem parte do elenco Guti Fraga, Cláudio Lins e Michelly Campos. 

'Insensato coração': Léo salvará Marina de bandidos

 

Léo (Gabriel Braga Nunes) terá a chance de se fazer de bom moço nos próximos capítulos de "Insensato coração". O vilão da novela de Gilberto Braga e Ricardo Linhares vai salvar Marina (Paola Oliveira) de bandidos e, assim, ganhar muitos pontos com a namorada de seu irmão.

Tudo acontecerá a bordo de um dos navios do estaleiro Delamare, onde Léo estará trabalhando como gerente de hotelaria.  Ele e Cortez (Herson Capri) vão armar um assalto ao cofre da embarcação, no qual Henrique (Ricardo Pereira) guardou o DVD que incrimina o banqueiro.

Só que Marina irá ao cofre buscar seu laptop justo no momento em que os capangas de Cortez estarão fazendo o roubo. E acabará refém dos bandidos.

- Você vem comigo, vai ser minha segurança se tiver alguém aí fora - dirá um dos ladrões para designer, com uma arma apontada pra ela.

Com Marina de refém, os bandidos vão exigir uma lancha para fugir do navio. Enquanto eles discutem com os seguranças, Léo sairá do interior da embarcação, com os braços erguidos. Ele vai negociar com os ladrões.

- Solta a passageira. Eu vou no lugar dela e garanto a tua segurança - afirmará Léo.

Marina ainda tentará dissuadir o cunhado, mas ele acabará entrando na lancha com os bandidos.

 - Meu Deus, será que ele volta vivo? Que que pode acontecer com ele? - dirá Marina.

SESSÃO CHAMADAS: Natália

Record já definiu substituta de Rebelde



A Rede Record já escolheu a novela que vai substituir o remake “Rebelde”. Hiran Silveira, diretor de teledramaturgia, não revela o nome, pois ainda necessita de aprovação da alta cúpula (leia-se Honorilton Gonçalves).

Maria do Bairro estava entre as 20 novelas da Televisa que foram analisadas por Hiran, mas foi reprovada porque a emissora busca algo recente, para poder ganhar mais com licenciamento de produtos, merchandising e web, como acontece atualmente com Rebelde.

Nas próximas semanas será anunciado para imprensa o nome do remake, mas a produção dele só ficará decidida quando acontecerá depois da Record analisar a audiência de Rebelde e decidir de a trama teen ganhará uma segunda temporada.

"Amor e Revolução" só precisava de uma coisa pra dar certo: um outro autor



“Amor e Revolução” teve tudo pra dar certo: um bom elenco, uma direção invejável de Reynaldo Boury, cenários e figurinos que revelam boa pesquisa e estudo prévio, uma boa trama, um bom horário e uma emissora decidida em investir. Mas tudo isso não foi capaz de encobrir uma história mal contada. Primeiro pelo fato de não se tratar de total ficção - na sua essência - segundo por que mexe com uma parte dolorosa de nosso passado, que ainda não cicatrizou totalmente e terceiro é o fato da ditadura estar sendo contada por alguém que não a viveu, o que torna tudo mais delicado.

Tiago Santiago investiu tanto em clichês, que os atores ficaram impedidos de mostrar naturalidade em cena, naturalidade que é extremamente necessária em novelas do tipo. As cenas se mostraram forçadas e infantis já que o autor pensou que era professor e seus alunos (leia-se telespectadores) crianças de ensino fundamental nível 1; a cena que melhor provou isso foi quando Maria Paixão salvou um cachorrinho num incêndio no prédio da UNE, logo no primeiro capítulo. Cena digna de uma heroína. Mas o detalhe é que numa história de vida real, não existem heróis nem vilões e sim pessoas, humanos, dignas de erros e mortais. Querer mostrar mocinhas e bruxas significa ser imparcial, e é aí que mora o perigo.

Tudo isso sem falar dos erros grosseiros que o autor cometeu no que se diz respeito ao que realmente aconteceu nos anos de regime militar. Torturas no hospital do exército do Rio nunca existiram, oficiais do exército jamais se infiltraram nos movimentos estudantis, principalmente no dia da revolução, pois esse não era o perfil da força armada. Também não existe nenhum relato de que oficiais tenham determinado o sequestro de crianças filhos de presos, para entregá-las à outras famílias. A novela citou Costa e Silva, que naquela época em nada mandava, o poder era de Castelo Branco, primeiro presidente em 1964. Outra invenção de Santiago foi em relação aos centros de tortura que, diferentemente do que foi mostrado na novela, só foram criados em 1969.

O SBT poderia ter errado em tudo, na parte técnica, dramatização, roteiro e arte. Porem não tinha o direito de assassinar a verdadeira história do país.

Um outro detalhe que irritou o telespectador foi a constante troca de horário, uma estratégia desrespeitosa e idiota feita pela direção da emissora. Por quase dois meses as chamadas anunciavam para as 22h15 o folhetim, e nas primeiras semanas foram dezenas de horários diferentes. Isso, claro, se repetiu no Ibope, que caiu drasticamente em relação ao primeiro capítulo. Não é raro ver a Band e a Rede TV! se aproximarem da emissora de Silvio Santos no horário em que “Amor e Revolução” é exibida.

Resumindo: com um show da parte técnica, comentários excelentes no final da novela, fotografias beirando a perfeição, erros risíveis de registros históricos, instabilidade no horário, recordes de clichês e mais incontáveis outros erros, “Amor e Revolução” fecha com saldo negativo nesse seu começo.
Um saldo negativo que pode custar caro no futuro. 

"A História do rei Davi" custará 25 milhões de reais à Record


A Record decidiu investir pesado na sua próxima minissérie blíbica. “A História do rei Davi” já tem sua fase de pré-produção quase encerrada, faltando apenas ficar decidido alguns detalhes sobre locação das cenas e escolha dos últimos atores.

Nomes como Rodrigo Phavanello, Cacau Melo, Thierry Figueira, Bianca Castanho, Sônia Lima e Gracindo Jr. já estão confirmados. Outra coisa que se sabe e já está fechado é que Leonardo Brício será o protagonista.

A produção custará, ao todo, 25 milhões de reais aos cofres da Record. “Mas a minissérie se paga tranquilamente, seu custo é cerca de um quarto do valor de uma novela”, diz Hiran Silveira, diretor de dramaturgia da emissora.

“A História do rei Davi” tem previsão de estreia para inicio de 2012 e terá 25 capítulos, ao todo.

Com concorrência forte, "Morde e Assopra" fica abaixo dos 30 pontos



‘Morde e Assopra’ teve forte concorrência nesta quinta-feira (28) e não conseguiu os bons números de audiência pretendidos pela emissora.

A novela de Walcyr Carrasco ficou com 27 pontos de audiência, no mesmo horário a Record marcou 11, o SBT e a Band empataram com 6.

Esses números são prévios e devem sofrer alterações nos consolidados, esses números também servem de referencia para o mercado publicitário.

Autora global curte férias e se prepara para escrever microssérie sobre Dercy Gonçalves

http://2.bp.blogspot.com/_bY_gXoUJ5W0/TKHoEVh1ETI/AAAAAAAAAe4/042jG-aKOs0/s1600/Maria+Adelaide+Amaral.jpg

Maria Adelaide Amaral, ainda muito cumprimentada pelo seu trabalho em "Ti Ti Ti", está aproveitando o perído de ferias. Deu uma desligada.

Só a partir de agosto ela entrará firme nos trabalhos da microssérie "Dercy", sobre a trajetória de Dercy Gonçalves, que já tem reservadas Heloísa Périssé e Fafy Siqueira.

- Não tem nem sinopse ainda, avisa.

Audiência de quinta (28/04)





O Clone - 17 com pico de 21


Malhação - 21 com pico de 23

Cordel Encantado - 24 com pico de 27

Morde & Assopra - 22 com pico de 25

Insensato Coração - 32 com pico de 36

Lara com Z - 12 com pico de 15

A Grande Família - 20 com pico de 26

Rebelde - 14 com pico de 17

Ribeirão do Tempo - 22 com pico de 25

Amigas & Rivais - 10 com pico de 12

Maria Esperança- 8 com pico de 10

Uma Rosa com Amor - 6 com pico de 8

Amor & Revolução - 6 com pico de 10

SESSÃO CHAMADAS: Vidas em Jogo

1º de maio: "Armação Ilimitada" está de volta, agora no Canal Viva

http://4.bp.blogspot.com/-2QPOXBPh-VY/TbnTduc2TMI/AAAAAAAACP0/qMAxvp7freE/s1600/Armacao_Ilimitada2-Foto_Bazilio_Calazans-725031.JPG

Um marco de criatividade na história da TV estreia no Viva no domingo, dia 1º, às 19h15. “Armação Ilimitada”, sucesso de 1985 a 1988, é parte da programação de aniversário de um ano do Viva. O seriado mistura temas relacionados à aventura e esportes, além de outros temas típicos da Zona Sul carioca.

  Na trama, Juba (Kadu Moliterno) e Lula (André de Biasi) são sócios de uma empresa prestadora de serviços, a Armação Ilimitada, e topam trabalhos desde competições esportivas à redação de um discurso para o presidente da República. Os dois conhecem e se apaixonam pela repórter Zelda (Andréa Beltrão), que indecisa entre Juba e Lula, resolve que não precisa escolher. E Bacana (Jonas Torres, com apenas 11 anos na época) é o órfão que se junta ao trio nas aventuras da série.

  O programa inovou em diversos aspectos, tanto no texto quanto nas imagens. A temática é calcada no discurso jovem e na atualidade.

"Ribeirão do Tempo" deixará saudades



‘Ribeirão do Tempo’ não foi uma das maiores estreias da Record no campo da dramatização nem chegou perto disso. O experiente autor fez uma mistura que não deu muito certo e, consequentemente, não chamou atenção de quem estava em casa. Foram cenas de ação, assassinatos, conspirações, amores que não foram correspondidos, aventuras e uma comédia sem tanta graça. Todas essas características estiveram presentes nas novelas da década de 80, o que fez com que parecesse que 'Ribeirão' estava perdida no espaço de tempo.

Marcílio Moraes, autor das memoráveis “Essas Mulheres” e “Vidas Opostas”, se embaralhou todo com o texto e bagunçou a cabeça de quem acompanhou a novela durante quase um ano. Mas, no geral, a trama foi agradável de assistir, principalmente por que nela estavam atores consagrados e que pesaram na hora do balanço final. Foram belas atuações e memoráveis papéis. Além disso, mais importante de como começou ou de como terminará, o que embelezou 'Ribeirão' foi a evolução que se observou ao longo da novela.

Bianca Rinaldi deu fim na Arminda robô que foi apresentada no início do folhetim e tornou a personagem mais humana. Elegante e deslumbrante, Rinaldi mostrou o porquê de ser uma das melhores atrizes da TV brasileira na atualidade e conquistou o público feminino que acompanhou ‘Ribeirão’. Como já era esperado, Juliana Baroni arrasou com a perua e arrogante Karina, dando toques de humor na história e ajudando a prender cada vez mais os telespectadores. Outro ator que deu brilho a trama foi Caio Junqueira, inclusive ganhando de premio o notável interesse da Rede Globo em seu trabalho. Além disso, saíram-se bem Antônio Grassi, Eduardo Lago e Jacqueline Laurence.

A questão do tempo de duração extra, que a novela ganhou de presente da Record (um presente de grego, aliás), e a constante troca de horário, não deveria ser pautada aqui, pois já virou uma novela a parte a emissora tentar estragar o brilho de seus folhetins esticando-os até não poder mais. Mas até isso ‘Ribeirão’ superou. A trama cresceu e ganhou maturidade durante o longo tempo de exibição e se tornou estável por si só, sem depender da emissora.

Na parte técnica a Record esteve impecável, figurinos e cidade cenográfica dignos das maiores produções da TV nacional. Um texto riquíssimo, como já é de praxe do autor, que não precisou abusar de sexo, drogas e traições para ganhar a confiança do povo.

Apesar de deixar um ar de “quero mais” e enfrentar todas as dificuldades no seu caminho, ‘Ribeirão do Tempo’ esteve dentro das expectativas, com bons atores, boa equipe de apoio e uma história que chamou atenção pela sua leveza. Se colocarmos os pontos negativos e positivos da novela numa balança de medição, veremos que “Ribeirão” deixará saudades.

"O Clone" marca excelente audiência com picos de 21 nesta sexta (29)



A novela "O Clone" vem agradando nas tardes da Globo e sempre alcançando bons índices. Nesta sexta, 29, não foi diferente, a trama atingiu excelentes índices e já mostra que não foi à toa que marcou 47 pontos de média quando foi exibida pela primeira vez.

Segundo dados do ibope, O Clone marcou 18 pontos de média com picos de 21.1, liderança isolada no horário. Na vice, aparece a Record com 5.6 pontos, uma distancia de 12 pontos do primeiro lugar.

No horário o SBT ficou em terceiro lugar com 4.2

O Clone estreou em Janeiro na Globo e já acumula uma média de 16 pontos, superando Sete Pecados e Sinhá Moça no Vale a Pena ver de Novo.

"Insensato Coração": Glória Pires grava as primeiras cenas de Norma fora da cadeia

Foto: Inácio Moraes / TV Globo


O sofrimento de Norma atrás das grades na novela ‘Insensato coração’, da Globo, está com os dias contados! A atriz Glória Pires gravou nesta quinta-feira, 28, as primeiras cenas da enfermeira em liberdade. Nas imagens, Norma aparece fazendo um passeio por uma praia.


Foto: Andre Freitas / AgNews

Quais serão as surpresas que Norma nos reserva nessa nova fase da vida? Como ela levará adiante o seu plano de vingança contra Léo?

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Lara com Z: Confusão coloca em risco o noivado de Bárbara e Oliver

Claus (Foto: Renato Rocha Miranda/ TV Globo) 
 
Na continuação do episódio de Lara com Z, que vai ao ar nesta quinta, dia 28, Lara (Susana Vieira) não se deixa abater pela presença de Sandra (Eliane Giardini) em sua casa. Com trajes comportados, ela comanda o jantar de noivado de Bárbara (Monique Alfradique) de forma majestosa. Apenas a ausência de Claus (Dalton Vigh) é capaz de quebrar o clima agradável e deixar um certo constrangimento no ar. Questionada sobre o paradeiro de seu pai, Bárbara acaba confessando a Celina (Thais de Campos) que o destratou pela manhã. Oliver (Augusto Zacchi) tenta consolá-la, mas ela se sente culpada e teme que ele volte a beber. A Rede Globo exibe a atração a partir das 23h10, logo após A Grande Família.

Lara (Foto: Estevam Avellar/ TV Globo)

Enquanto todos confraternizam, Sandra liga para Eliete (Paola Crosara) e pede que ela avise para toda a imprensa sobre o namoro de Lara e Leandro (Humberto Martins). De volta à mesa, a crítica de teatro segue provocando Lara, sem saber que seu veneno não seria necessário para acabar com o grande evento. Depois de passar a tarde bebendo, Claus interrompe o jantar descontrolado. Maria Beatriz (Beatriz Segall) e Maximiliano (Roberto Maya) ficam chocados e prometem deserdar Oliver caso ele não abra mão de seu namoro com Bárbara.

Começou ontem "Insensato Coração"



Sempre que estreia uma novela do horário nobre global a história se repete: a síndrome da queda de audiência da Globo. Foi assim com ‘Viver a Vida’, ‘Passione’ e não haveria de ser diferente com ‘Insensato Coração’. A trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares, como todas as outras dos últimos anos, trouxe consigo a esperança de recuperação do Ibope para a emissora na faixa de horário, mas ficou só na esperança, já que, com seus atores completamente perdidos, o folhetim não convenceu.

Gabriel Braga Nunes perdido nos primeiros capítulos, Deborah Secco superficial e sem graça, Lázaro Ramos e Camila Pitanga formando um casal intragável, Paola Oliveira decepcionando, sem sal, Eriberto Leão atuando horrivelmente, sobrou para Glória Pires e Cristiana Oliveira tomarem para si a responsabilidade de prender o telespectador. E conseguiram, finalmente.

Ontem foi somente a confirmação de que essas duas atrizes levaram toda a obra nas costas. Nesse ponto os autores foram felizes: souberam redesenhar a novela e dar à Norma um tom em que o público não conseguisse discernir se ela é vilã ou mocinha. Os telespectadores foram levados pelo desejo de vingança da personagem de Glória Pires, o Brasil se identificou com a vontade de Norma de fazer justiça e mais do que isso: a cobiça da personagem de lutar contra vários adversários que são mais fortes do que ela. Num toque de mágica, o núcleo principal foi totalmente redirecionado.

Mas houve muitos erros, Eriberto Leão e Paola Oliveira não conseguiram suportar o peso de protagonizar uma novela das 9; e Gilberto Braga seguiu o ritmo de Manoel Carlos, não sabendo mostrar ao telespectador quem era quem desde o início. Apenas com o tempo vieram os acertos e esses foram decisivos. A novela ganhou nova forma e o Ibope, ontem, respondeu: foram 40 pontos de média e 42 de pico, recorde absoluto de audiência em São Paulo e a garantia de que as coisas tendem melhorar.

Em linhas gerais; ‘Insensato Coração’ começou ontem e agora o trabalho já não é tão difícil, pois se resume, basicamente, em correr atrás do prejuízo.

SESSÃO HUMOR: Os Trapalhões

"Rebelde" garante vice apertada nesta noite de quarta-feira


Nesta noite de quarta-feira, o remake da Record não conseguiu um desempenho muito bom, porém, segurou a vice com muita dificuldade, apesar de ter recebido mais de 12 pontos da série "Todo Mundo Odeia o Chris".


"Rebelde" garantiu a vice-liderança empatada tecnicamente com a Band. Com 9,3 de média com picos de 12 pontos. No horário a Globo liderou com 25.0, a Band ficou na cola com 8.9 pontos, e o SBT com 4,3 em quarto lugar.

"Insensato Coração" cai e marca 33 pontos nesta quarta (27)

Clarice sofre um grave acidente, tramado por Horácio Cortez (Insensato Coração / TV Globo)

Depois de bater recorde de audiência, a novela "Insensato Coração" marcou baixos índices na noite desta quarta (27), mas garantiu bons picos e liderança isolada.

No capítulo de hoje, Cortez liga para Rubens fazer um serviço para ele, o bandido sabota o carro de Clarice e liga para o patrão, alertando que o serviço está feito.

Em seguida, Nelson leva Clarice para conversar com um advogado. No caminho Clarice não consegue controlar o carro que perde a direção, bate em outro carro e capota.

Segundo a prévia, a trama de Ricardo Linhares e Gilberto Braga marcou no capítulo de hoje 32.9 pontos de média com picos de 38 e share de 47%. No horário de exibição a Record foi vice com 9.3 pontos e o SBT ficou em terceiro lugar com 5.4.

"Insensato Coração" chegou ao seu 87 capítulo e acumula uma média de 32 pontos, empatada com "Passione" no mesmo período.

Quarta-Feira: "Ribeirão do Tempo" vai bem e atinge meta de audiência

http://tv.i.uol.com.br/televisao/2010/08/26/arminda-bianca-rinaldi-vai-ate-a-casa-de-joca-caio-junqueira-para-conversar-sobre-diana-leticia-medina-arminda-entra-no-quarto-do-detetive-que-esta-so-de-toalha-a-cena-vai-ao-ar-em-ribeirao-do-1282844825513_300x300.jpg

Em sua última semana de exibição, a novela "Ribeirão do Tempo" finalmente registrou a audiência tão esperada na Record. Atingiu a meta, melhor dizendo.

Em sua última quarta-feira, 27, a novela que traz Bianca Rinaldi e Caio Junqueira de protagonistas marcou mais que o dobro de audiência do SBT no horário e ficou a 6.0 pontos da Rede Globo que exibia o futebol.

Segundo dados prévios da Grande São Paulo, "Ribeirão do Tempo" marcou média de 14 pontos contra 6 do SBT e 20 da Globo.

"Amor & Revolução" empata com a Band, registra terceiro lugar e vê "SuperPop" ameaçar

http://www.caras.com.br/imagens/193749/20110215162731_193749_large_claudio-lins-e-graziela-schmitt-caracterizados-para-amor-e-revolucao.jpg

A novela que prometia fazer uma revolução está fazendo, só que na audiência para baixo.

"Amor & Revolução" teve uma estreia e um tratamento dignas de novela Globo, com alto investimento e muita divulgação - algo nem sempre visto no SBT.

Na última quarta-feira, 27, a novela foi novamente mal no Ibope. Marcou média de 5 pontos e empatou com a Band no terceiro lugar. A Record garantiu a vice com 13 e a Globo liderou com 20 pontos.

Um outro destacável é que a novela foi ameaçada pelo "SuperPop" de Gilmelândia da RedeTV!. A atração ficou com 4.0 de média, a apenas 1 do SBT.

Ex-Global volta para a Record com status de galã e diz estar pronto para o assédio

http://farm5.static.flickr.com/4009/4436514598_a445d50445.jpg

O ator Ricky Tavares  vai fazer novamente sua estreia na TV Record, mostrando que o bom filho (ou não) a casa torna. Se bem que nos últimos tempos os bons filhos estão deixando a Record, mas enfim...

O ator estreou na novela "Promessas de Amor", do primo Tiago Santiago, com o personagem Pit em 2009. Um mutante. Já em 2010, Ricky se transferiu para a Globo onde participou de "Malhação" na pele do sonso Rodrigo Cerqueira. No final de 2010, o ator recebeu convite da Record mas manteve em sigilo já que esperava que a Globo renovasse o contrato.

Como a Globo descartou, ele voltou e agora estará em "Vidas em Jogo". O irmão de Juliana Xavier, será o jogador de futebol Wellington. O  personagem será um dos jogadores do time de futebol Cariocas e tem como objetivo se profissionalizar no esporte, não pelo amor a ele, mas por se deslumbrar com os altos salários dos atletas.

Em entrevista, o rapaz disse que está preparado para o assédio por causa de seu personagem.

Se na Globo ele não foi assediado, participando da novelinha teen que já foi o maior sucesso, não será na Record que isso vai acontecer.

Aguinaldo Silva: "Se sair mais um ator de "Fina Estampa" o autor sai também"

http://sessao.tv.br/wp-content/uploads/2011/02/aguinaldo_silva_ppfcartaz560.jpg

O clima nos bastidores da novela "Fina Estampa" não são dos melhores.

A última do momento é ameaça do autor Aguinaldo Silva  de abandonar a autoria da novela e deixar todos a ver navios. Isso tudo porque parte do elenco escalado vem pedindo para não participar da novela de Aguinaldo. Nada contra o autor, é o que todos alegam.

Primeiro foi Juliana Paes que era cotada como a protagonista e pediu desligamento para cuidar de seu filho, Pedro. Na sequencia veio Fiuk, filho de Fábio Jr., que pediu para sair da novela sob o pretexto de cuidar dos estudos e da carreira artística. Porém, semanas depois teve seu nome confirmado na nova novela das sete, de Miguel Falabella, "Um Mundo Melhor".

Vendo todo esse auê, Aguinaldo disse:

- Se sair mais um ator do elenco de "Fina Estampa", seja pra que diabo for, o autor sai também, depois de apagar a luz e fechar a porta.

Pensou que tinha acabado? Malvino Salvador, protagonista a novela ao lado de Márcio Garcia e Carolina Dieckmann, está sendo cotado trocar "Fina Estampa" por “Morde & Assopra”, onde faria parte de um novo triângulo amoroso a ser criado por Walcyr Carrasco em busca de maiores índices de audiência.

SESSÃO HUMOR: Chico Anysio

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Canal Viva reprisará a minissérie ‘Anos Dourados’


Mais uma produção dos anos 80 vai matar as saudades dos saudosistas que assistem ao Canal Viva. A emissora programou a reprise da minissérie “Anos Dourados” para anteceder “A Muralha” na faixa das 23h, a partir desta segunda, 3 de maio. 

Exibida originalmente em 1986, a trama escrita por Gilberto Braga foi estrelada pelos jovens Felipe Camargo e Malu Mader e tem 20 capítulos. Ambientada nos anos 50, a história acompanha a luta dos protagonistas para ficar junto, já que um deles sofre por ser filho de pais separados.

Com esse novo horário de minisséries, o Canal Viva já estaria fazendo a mudança da grade para a entrada de Roque Santeiro, que promete ser reprisada em um horário mais cedo do que Vale Tudo?

Triângulo Amoroso?


A direção de “Morde & Assopra” busca um ator para fazer triângulo amoroso com Adriana Esteves e Marcos Pasquim. Já se comenta no Projac que Malvino Salvador, reservado para “Fina Estampa”, tem chances de ser o escolhido.

De qualquer forma, o autor Walcyr Carrasco está no Rio, participando de reuniões na Globo, para definir este e outros assuntos relativos ao futuro da novela.

Externas no Pará

Munir Chatack/Record 

O elenco de “Vidas em Jogo”, próxima novela da Record, com texto de Cristianne Fridman, gravou cenas em Belém - PA, praça em que a emissora atinge suas maiores audiências.

Leonardo Vieira, um dos protagonistas, aproveitou a ocasião para visitar o mercado "Ver-o-Peso". Na novela, ele interpreta Ernesto, um sujeito de caráter duvidoso que trabalha vendendo cachorro-quente e é amante de Divina (Vanessa Gerbelli).

Autor de "Morde & Assopra" deixa perfil de personagem de Flávia Alessandra "mais leve"


O diretor Rogério Gomes pediu, e Walcyr Carrasco concordou em reescrever várias cenas de “Morde & Assopra”, referentes à entrada da verdadeira Naomi (Flávia Alessandra) na novela. A proposta anterior trazia à personagem momentos de suspense e violência, tom considerado muito forte por toda equipe de produção. Sensível aos argumentos colocados, o autor aceitou realizar as mudanças.

Walcyr, inclusive, já havia enviado os capítulos aos atores, mas solicitou que os de números 38 e 40 fossem ignorados. Ele está refazendo esses dois, no sentido de deixar a entrada de Naomi muito mais simpática e agradável a todos.

Em função disso, um pequeno atraso no cronograma de gravações será observado. Nada, no entanto, que altere a boa ordem das coisas.
 

SESSÃO ENTREVISTA: Marcílio Moraes

Marcílio Moraes posa em seu escritório, no Leblon, na zona sul carioca (25/4/11)

"Ribeirão do Tempo", que estreou em 18 de maio do ano passado, chega ao fim na próxima segunda-feira (2), com 250 capítulos. O autor da trama, Marcílio Moraes, de 66 anos, esperava que a novela, com previsão de término em janeiro de 2011, fosse esticada um pouquinho. Mas não que chegasse até maio. "Com a minha experiência em novelas, sei que os prazos nunca são sagrados. Sempre tem a possibilidade de aumentar e a gente aprende a se precaver. Primeiro, ela ia acabar em janeiro. Aí passou para depois do carnaval. No fim das contas, ficou quase um ano no ar", contabiliza. O escritor já entregou todos os capítulos para a emissora, mas isso não significa que o trabalho tenha acabado. "Não estou de férias porque acompanho a novela no ar", explica. Marcílio, agora, só pensa em descansar: "Para fazer outra novela, a Record vai ter que correr atrás de mim. Vou me esconder", brinca.

Apesar de ter sido esticada duas vezes, a trama de Marcílio Moraes teve média anual de 13 pontos. "'Ribeirão do Tempo' não foi uma campeã de audiência, mas foi boa. Acima de dez pontos na Record é bem razoável. O SBT colocou 'Ana Raio e Zé Trovão' para concorrer com a gente e a novela deles, apesar de ser uma reprise, teve uma audiência de 7 ou 8 pontos. Isso divide um pouco o telespectador. E ainda tinha os humorísticos, como o 'CQC', que é bom e tem o seu público. Fora que, de vez em quando, a Globo coloca a novela das nove até as 22h45", justifica.

Para o autor, Juliana Baroni, a Karina, e Bianca Rinaldi, a Arminda, foram as gratas surpresas. "No geral, todo mundo foi bem. Mas a Juliana  e a Bianca surpreenderam porque as duas personagens eram dúbias. Arminda era meio vilanesca, mas tinha uma paixão pelo Joca [Caio Junqueira], que fazia com que o espectador não ficasse com raiva dela", analisa.

Na entrevista exclusiva a seguir, feita no escritório usado por Marcílio para escrever suas tramas, na zona sul do Rio, o autor fala sobre a época em que trabalhava na Globo, as adversidades de "Ribeirão do Tempo" e o filme "A Lei e o Crime", que deve ser rodado no segundo semestre.

UOL - "Ribeirão do Tempo" foi a maior novela que você já escreveu?
Marcílio Moraes -
Foi a maior novela que já escrevi em termos de capítulos no ar. São 250 no ar e 215 escritos. É que tem capítulos menores e as tramas vão passando de um dia para o outro. A Record tem dessas coisas...

UOL - Você teve problemas para aumentar duas vezes a novela?
Marcílio Moraes -
Não tive problema porque eu tinha muito assunto. Tinha por onde ampliar a trama sem cair na mesmice.

UOL - Então qual foi a maior dificuldade que você enfrentou em "Ribeirão do Tempo"?
Marcílio Moraes -
A novela foi uma obra trabalhosa. É que a cidade toda era um personagem coletivo. Armar uma história com todo mundo junto, foi complicado. Era trabalhoso. Para o Querêncio [Taumaturgo Ferreira] descobrir que era filho da Madame Durrel [Jacqueline Laurence], movimentei toda a cidade. Jacqueline estava muito bem no papel, mas ela tinha que morrer para a história andar. Acho muito fajuto esse artifício de que morreu e depois não morreu. De repente, o morto reaparece. Não gosto muito. Em "Irmãos Coragem", enterraram um caixão cheio de pedras.

UOL - Mas você foi colaborador no remake de "Irmãos Coragem", em 1995, ao lado do Dias Gomes.
Marcílio Moraes -
Mas a Janete Clair tinha escrito isso em 1970!
UOL - "Ribeirão do Tempo" vai terminar em uma segunda-feira. Não seria melhor acabar na sexta-feira, como faz a Globo?
Marcílio Moraes - 
A Record tem essa estratégia porque considera que a terça-feira é o dia mais vulnerável da Globo. Mais do que a segunda porque a concorrência pode botar um filmaço e a Record perderia audiência. "Vidas Opostas" também terminou em uma segunda-feira.

UOL - Não seria bom se o último capítulo fosse, pelo menos, reprisado?
Marcílio Moraes -
Seria bom uma reprise, mesmo que fosse em outro dia que não a terça, já que é quando a Record quer estrear outra novela. Talvez uma boa opção fosse o domingo, que tem uma grade mais flexível. Muita gente perde o capítulo final. Se bem que hoje tem a internet, que facilita. Todos os capítulos estão na internet.

UOL - Você abordou temas polêmicos em "Ribeirão do Tempo", como política corrupta e pedofilia, no caso do senador interpretado por Heitor Martinez. Sofreu algum tipo de censura?
Marcílio Moraes -
Tive total liberdade. Não teve nenhuma restrição. Um ou outro detalhe às vezes acontece de ser cortado, como um capítulo que tenha muito palavrão. Aí, tiro alguns. Mas nunca o bispo [Edir Macedo] me ligou. O Hiran Silveira [diretor de teledramaturgia da Record] é que fazia contato. Mas este é um acordo que acontece em qualquer emissora. Reduzi um pouquinho as cenas picantes também. Mas nem botei muitas porque não gosto mesmo. Nesse aspecto, "Ribeirão do Tempo" era uma novela leve e bem-humorada.

UOL - Você já trabalhou na Globo, onde fez "Roda de Fogo", "Mandala" e "Sonho Meu". Acha que "Ribeirão do Tempo" se encaixa no perfil de sua antiga emissora?
Marcílio Moraes - 
Acho que a Globo não aprovaria por causa da política. Essa história de política, com pessoas fazendo ilações com o Lula, porque havia políticos bebendo cachaça... Só para esclarecer: o personagem bêbado não era o Lula. Não era ninguém. Mas isso seria uma preocupação na Globo. Pelo menos essa é a lembrança que eu tenho de lá. Pode ser que alguma coisa tenha mudado, mas acredito que não.

UOL - Você disse textualmente que não se inspirou no Lula para fazer os políticos de "Ribeirão". Mas teria se inspirado na política brasileira de um modo geral?
Marcílio Moraes -
Na política brasileira sim. A começar por essa história de que o senador tem um suplente que não é votado pelo povo. Se ele renunciar ou morrer, como aconteceu com o pai do Nicolau [Heitor Martinez], o suplente assume. E, no caso de "Ribeirão", Nicolau é um perverso, alucinado total. Ele não é um vilão comum porque tem perversões, como a pedofilia, e gosta de poder. Para piorar, o partido ainda o indica para a presidência. Ele faz um jogo com a morte o tempo inteiro.

UOL - E Nicolau morre no final?
Marcílio Moraes -
Todos os vilões serão punidos.

UOL - Isso significa que ele vai morrer, então?
Marcílio Moraes -
Me entreguei, né? Ele morre, sim. No último capítulo. Todos os crimes dele vão vir à tona. Mas eu não vou te contar como vai ser essa morte.


UOL - As gravações de "Ribeirão do Tempo" só terminam no sábado, dia 30. Isso foi uma estratégia para que o final não vazasse para a imprensa?
Marcílio Moraes -
É assim mesmo. Aconteceu. Não foi proposital.

UOL - Nasinho [Thelmo Fernandes] foi morto pela então mocinha Karina, feita pela Juliana Baroni. Ela já era uma possível vilã na história?
Marcílio Moraes -
Ela já tinha características, mas nem era tão vilã. Karina começou na trama como namorada do Tito [Ângelo Paes Leme]. Aí, ele transa com a Filomena [Liliana Castro], que fica rica. E Tito se casa com Filó para salvar a pousada, deixando Karina para trás. Ela ficou abandonada, o senador se interessou por ela, os dois transaram enquanto ela ainda estava com Tito e aos poucos vai entrando na maluquice de Nicolau. Mas Karina sempre foi mentirosa. No começo, não tinha ideia de que ela seria capaz de matar e nem havia pensado em juntá-la com Nicolau. No meio do caminho, achei que seria um casal interessante. Juliana estava fazendo bem e achei que valia a virada da personagem. Ela já tinha esse potencial.

UOL - Você sentiu dificuldade em escalar o elenco? Galãs são sempre difíceis na hora da escalação...
Marcílio Moraes -
Não gosto de galãs. Não ligo para essas categorias de galã ou vilão. Prefiro os personagens mais normais. O casal romântico de "Ribeirão" era o Joca boboca com a Arminda, que era malvada e desprezava ele. Joca era um personagem querido por ser atrapalhado. Podia ter escolhido até alguém mais feio do que o Caio Junqueira. O Caio é até bem bonitinho. [risos] Não houve dificuldade na escalação. Não faço um personagem para um determinado ator. Eu crio o personagem. Depois vejo quem pode fazer bem. Isso me dá mais liberdade para escrever e desafia o ator também. Esse negócio de dar o personagem para o ator é ruim. O cara pode não querer, não estar com vontade de fazer...

UOL - Como é a sua rotina quando está escrevendo?
Marcílio Moraes -
Novela é um inferno! Ocupa o tempo todo fisicamente e mentalmente. Eu acordo, leio o jornal, saio de casa e venho para o escritório para ficar mais isolado. Passo aqui o dia todo. Só volto para casa à noite. Aí, vejo a novela no ar. Eu gosto para ver a concorrência, ficar de olho no Ibope. Muitas vezes trabalhava em casa mesmo quando a novela terminava. É muito desgastante. No final, escrevi 7 mil laudas.

UOL - Você se preocupa com o Ibope?
Marcílio Moraes -
Hoje não tem mais aquele aparelhinho que mede a audiência. A Record paga e dá uma senha para o autor acompanhar o Ibope pela internet. Não fico preocupado com o Ibope, mas acompanho. Na Record, dando acima de dez pontos, já fica mais tranquilo.

UOL - Você foi colaborador de Aguinaldo Silva em "Roque Santeiro" [1985], e também de Dias Gomes no remake de "Irmãos Coragem" [1995]. Que qualidades você destaca nestes dois autores?
Marcílio Moraes -
O Aguinaldo é competente, estruturava muito bem os capítulos. O Dias era mais um mestre mesmo. Vinha do teatro, como eu, e nós tínhamos uma identificação maior.

UOL - "Roque Santeiro" foi escolhida para substituir "Vale Tudo", de Gilberto Braga,  no Canal Viva. Como você recebeu essa notícia?
Marcílio Moraes -
"Roque Santeiro" já foi reprisado no "Vale a Pena Ver de Novo".  "Vale Tudo" nunca tinha sido. Talvez "Roque Santeiro" não faça tanto sucesso por isso. Mas é claro que vou dar uma olhada. Eu assino o Viva. Mas não vou ver tudo de novo.

UOL - Você diz que Dias Gomes é um mestre e se identificava mais com ele. Mas ele te deixou com um problema nas mãos quando escreveu só 26 capítulos de "Mandala" [1987] e você assumiu o restante da novela...

Marcílio Moraes - Isso já estava previsto. Ele ia escrever 36 capítulos e depois eu assumia. Ele só escreveu dez a menos. "Mandala" foi um projeto muito ousado de fazer. Era complicada a questão do relacionamento amoroso entre a mãe e o filho. E depois é que se viu que o problema era enorme. Na época, o Boni {José Bonifácio de Oliveira] tinha assinado um compromisso com a censura de que o incesto não ia acontecer. Me mostraram a carta. Aquilo foi um inferno. A Vera Fischer, que fazia a Jocasta, se apaixonou de verdade pelo Felipe, que era o Édipo e chegou a largar o então marido. Foi um inferno completo. Foi muito duro de fazer. Consegui contornar a situação graças ao bicheiro Tony Carrado [Nuno Leal Maia], que se apaixonou pela Jocasta.

UOL - Você saiu da Globo em 2002. O que aconteceu?
Marcílio Moraes -
A gente não se entendia. Os projetos que eu queria fazer, a Globo não aceitava. E o que eles queriam que eu fizesse, eu não concordava. Resumido: Eu estava de saco cheio da Globo e eles de saco cheio de mim.

UOL - Depois da sua saída da Globo, você ficou três anos sem emprego. Como viveu essa época?
Marcílio Moraes -
Foi complicado, mas eu tinha uma reserva. Na realidade, para mim era mais traumático porque a Globo é uma empresa. E eu era um escritor só. Pensei... E agora? Se não aparecer alguma coisa legal? Mas faço teatro... Me viro... Não tinha mais nada em termos de teledramaturgia. A Record não estava em expansão. O SBT só fazia novelas mexicanas e a Record fazia poucas coisas. Nesse tempo, eu reciclei minha cabeça e depois, felizmente, fechei com a Record.

UOL - Seu contrato com a Record vai até 2013. Já pensa em um novo projeto?
Marcílio Moraes -
Para fazer outra novela, a Record vai ter que correr atrás de mim. Vou me esconder. É muito tempo. Não é tão cansativo, mas você tem que se dedicar o tempo inteiro para aquilo. Deixei de nadar, que é uma coisa que eu adoro fazer. Ia duas vezes por mês à natação. Aí é chato. Mas tem um seriado policial que a gente quer fazer. O "Chapa Quente", mas esse é um nome provisório, que com certeza vai mudar. Penso em fazer esse ano ainda, mas no segundo semestre. Seriado é sempre mais leve, com poucos capítulos. Inicialmente, seriam quatro capítulos. Agora vamos ter que conversar de novo. Mas sempre é pouco. Não são 200, como em uma novela.

UOL - Em 2010, você fez o seriado "A Lei e o Crime". Ele vai mesmo virar um filme?
Marcílio Moraes -
O roteiro está pronto. É uma produção independente com apoio da Record. Atrasou por questões burocráticas de captação de recursos. Já era para ter saído, mas agora eu acho que vai. Deve ser filmado esse ano. Ainda não tenho elenco definido porque tenho que rever, fazer o segundo tratamento no roteiro. A nossa realidade mudou. A bandidagem já não está tão presente na mídia do Rio de Janeiro. E teve as ocupações nos morros cariocas recentemente. Pode ser que eu inclua a ocupação no roteiro.

UOL - "Vidas Opostas" [2006] tinha conflitos policiais. "Ribeirão do Tempo" teve oito assassinatos até agora e ainda tem o seriado "A Lei e o Crime" para virar filme. O estilo policial te atrai?
Marcílio Moraes -
Eu tenho facilidade de fazer o gênero policial. Mas em "Ribeirão" não teve o tradiiconal quem matou?. Existem duas maneiras de se fazer bem esse estilo: ou há uma situação em que os personagens sabem o mistério e o espectador não sabe, ou vice-versa. Os personagens não sabem que o Flores [Antônio Grassi] é o vilão, mas nós sabemos. Isso cria um mistério que funciona bem. Acho que o  quem matou? fica muito fajuto normalmente porque acaba podendo ser qualquer um. Você inventa na hora uma história para aquele que matou. Um romance policial tem que ser mais rigoroso. Não sou um grande leitor de livros policiais, mas gosto de escrever.

UOL - Com quais atores você gosta de trabalhar?
Marcílio Moraes -
Gosto do Ângelo Paes Leme e do Heitor Martinez. Também admiro muito o trabalho da Adriana Garambone, mas nunca acontece de a gente trabalhar. Agora ela está no ar em "Rebelde".

UOL - Seus próximos projetos são para o segundo semestre. Isso significa que você vai ter apenas dois meses de férias. Já pensou no que vai fazer?
Marcílio Moraes -
Não sei ainda. Estou acabando uma obra na minha casa, na Gávea [na zona sul do Rio de Janeiro], mas depois vou fazer uma viagem. A família fica meio de lado quando se está envolvido em um projeto grande como uma novela. Os filhos cresceram e foram embora, os amigos sumiram. Só ficou a mulher [a professora Violeta Quental], que está comigo há trinta e poucos anos.

Neto de Silvio Santos reclama dos horários de "Amor & Revolução"

http://www.areavip.com.br/wp-content/uploads/2010/11/Tiago-Abravanel.jpg

Não são só os telespectadores comuns que tem reclamado dos horários de "Amor & Revolução". Antes anunciada para às 22h15, a trama a cada dia entra em um novo horário.

Agora, o neto de Silvio Santos resolvou criticar a emissora do avô sobre os horários da novela. A indireta de Tiago Abravanel  foi mandada durante a festa Gambiarra, festa da própria novela.

- Gente, assista à novela, de segunda a sexta, no SBT. O horário, se alguém souber, avisa-me. Eu não sei.
É Tiago, horário não é o ponto forte do SBT.

SESSÃO ABERTURA: Rebelde

Bernardo Marinho volta ao ar em "O Astro"

http://tv.i.uol.com.br/televisao/2011/04/26/o-ator-bernardo-marinho-2742011-1303847719104_615x300.jpg

Bernardo Marinho não vai ficar muito tempo longe da TV, ele está no elenco de "O Astro", próxima macrossérie da Globo. "O meu personagem é o Alan, que foi interpretado por Stepan Nercessian", conta. No texto de Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro, Alan é filho de Herculano (Rodrigo Lombardi) e Doralice Quintanilha (Marcela Muniz). Quando pequeno, o rapaz foi abandonado pelo pai, apesar disso, Alan não guardou nenhuma mágoa. "O relacionamento entre eles é bem positivo. O Alan tem grande afeto pelo pai", conta o ator.

Globo cogita participação de Ivete Sangalo e Sandy na série "As Brasileiras"

Depois do sucesso de "As Cariocas", a Globo pretende lançar agora uma nova série intitulada "As Brasileiras".

E para isso, pretende contar com nomes de peso, como as cantoras Ivete Sangalo, para protagonizar o episódio sobre a Bahia, e Sandy, para atuar no especial que será ambientado na cidade de Campinas, interior do Estado de São Paulo.

O projeto, que será assinado por Adriana Falcão, ainda não tem data de estreia.

As informações são do Jornal da Tarde.

Globo e NET negociam grande parceria



Segundo informações de Daniel Castro, a NET e a Globo, maior operadora e emissora do país, respectivamente, farão uma grande parceria para exibição de novelas antigas produzidas pela Globo.

A idéia da NET é oferecer ao seu assinante um canal com disponibilidade de vários capítulos de uma determinada novela de uma só vez. A cada semana o assinante receberia um bloco de 30 capítulos, que ficaria disponível durante determinado tempo. Dentro desse período, o assinante assistiria aos capítulos como e quando quisesse, por exemplo.

Segundo o diretor de serviços da NET, Márcio Carvalho, a negociação com a Globo está em ritmo avançado.

Reta Final em "Ribeirão do Tempo": Joca e Arminda assumem seu amor!

Joca e Arminda

O momento de viver a felicidade chegará para Joca (Caio Junqueira) e Arminda  (Bianca Rinaldi). O detetive e sua amada vão preferir morar cada um na sua casa, mas estarão sempre juntos e desfrutando de um clima de romance e paixão de dar inveja.

O astral será de carinho eterno, para alegria de Diana (Letícia Medina), que vai comemorar como nunca a união das duas pessoas que mais gosta neste mundo.

"Ribeirão do Tempo" entra em sua última semana e no dia 03 de maio estreia "Vidas em Jogo".

Leandro e Naomi se beijam


Leandro (Caio Blat) não consegue mais guardar o que sente por Naomi (Flávia Alessandra). Tanto que o jardineiro não se segura e diz que a ama. Naomi fica sem reação e acaba por dizer que não pode sentir o mesmo por ele por não ser uma mulher como as outras. 

Naomi acaba confessando que também ama Leandro. Os dois se beijam, mas são logo flagrados por Ícaro, que fica desolado com a cena. 

A cena vai ao ar na sexta-feira (29/4/2011) 

Eva Wilma será vilã em "Fina Estampa", próxima das nove

Eva Wilma  - Foto: Agnews

Eva Wilma  foi escalada para viver a personagem Tia Íris, grande vilã da novela Fina Estampa, que substituirá Insensato Coração. Íris infernizará a personagem de Christiane Torloni.

Esta não será a primeira parceria de Eva com o autor Aguinaldo Silva. A atriz brilhou como a terrível Altiva, em A Indomada (1997). O último papel da atriz foi em "Araguaia" no papel da personagem Beatriz.

SESSÃO CHAMADAS: Anos Dourados

Lara com Z: Leandro diz que vai deixar o emprego para atuar ao lado de Lara

Lara com Z (Foto: Estevam Avellar / Divulgação TV Globo)

Ao sair da mansão de Lara Romero (Susana Vieira), Leandro (Humberto Martins) é surpreendido pela imprensa no episódio de Lara com Z que a Rede Globo exibe nesta quinta-feira, dia 28, às 23h15, logo após A Grande Família. Apaixonado pela atriz, o fiscal do governo acaba confessando para os repórteres que irá deixar seu emprego para atuar ao lado da diva no teatro.

Agostinho decide virar empresário



Lineu (Marco Nanini) e Nenê (Marieta Severo) ficam desesperados quando descobrem que a casa da Família Silva será demolida para a construção de um viaduto. O único que parece estar feliz com a novidade é Agostinho (Pedro Cardoso), que planeja criar uma empresa de táxi e aproveitar o aumento do fluxo de pessoas no local. Para isso, o taxista pretende lançar mão da fama que ganhou com a participação no quadro ‘Lata Velha’. No entanto, antes mesmo de existir, a cooperativa acaba dando mais dor de cabeça do que ele imaginava.

Já Lineu e Nenê procuram um motivo extraordinário para entrar com uma ação na Justiça e impedir que a casa seja posta abaixo. Lineu descobre que a residência pertenceu ao importante senador Cândido Saraiva e, com isso, passa a defender a preservação do imóvel. Mas tudo muda quando ele fica sabendo de detalhes inusitados do passado do político.

O episódio ‘Frota de Elite’ tem redação de Max Mallmann, Mariana Mesquita e Marcelo Gonçalves. A direção é de Olivia Guimarães, com direção geral de Luis Felipe Sá e direção de núcleo de Guel Arraes. ‘A Grande Família’ é exibido às quintas-feiras, logo após ‘Insensato Coração’.

Clarice morre em acidente encomendado por Cortez


Clarice (Ana Beatriz Nogueira) decidiu se divorciar de Cortez (Herson Capri) depois de receber um vídeo do banqueiro na cama com a amante, Natalie Lamour (Deborah Secco). A socialite ficou tão ferida, tão magoada, que teve coragem de entregar à Polícia Federal documentos sigilosos que incriminavam o marido. Mas ela jamais poderia imaginar as consequências deste ato...

Pressionado para evitar um escândalo que o mande para a cadeia e leve o banco à falência, Cortez precisa impedir um divórcio a todo custo - afinal, ele também não pode dividir um patrimônio cercado de ilegalidades e falcatruas. Frio, ele decide encomendar a morte da esposa a um capanga, Rubens.

Nesse mesmo dia, quando Clarice vai ao escritório de um advogado para tratar da separação, o capanga a segue e, depois, procura o carro dela no estacionamento. Tirando uma ferramenta do bolso, ele se enfia embaixo do veículo e o danifica. Ao retornar ao automóvel, Clarice não nota a sabotagem e sai dirigindo, deixando um rastro de óleo no asfalto. Nelson (Edson Fieschi), que a acompanhava, segue com o seu carro logo atrás, mas não nota nada.

No caminho, Clarice percebe que o veículo não responde aos seus comandos. Desesperada, tenta não derrapar nas curvas, mesmo com a velocidade crescente do carro. Nelson se assusta com os zigue-zagues do carro dela. Até que Clarice não consegue mais evitar uma capotagem. O carro dela gira no ar e cai esmagado na pista.

Desesperado, Nelson pede ajuda, em vão. Cortez conseguiu calar Clarice para sempre, matando a mãe do próprio filho, Rafa (Jonatas Faro).
 

"Fina Estampa": Márcio Garcia e Malvino Salvador vão disputar amor de Carolina Dieckmann

http://redetelevisao.files.wordpress.com/2009/09/marcio_garcia.jpg?w=418&h=627http://www.juarafest.com.br/fotos2009/noticias/20062009144248.jpghttp://1.bp.blogspot.com/_TyPaJUpLCI8/TESI9PIahBI/AAAAAAAAAI0/oh-8bvxk45Y/s1600/malvino+salvador.jpg

Aguinaldo Silva já bateu o martelo e divulgou no Twitter um dos núcleos principais de sua trama.

Carolina Dieckmann será uma piriguete disputada por dois bonitões: Márcio Garcia e Malvino Salvador. Os dois brigarão pelo coração da jovem mau-caráter. Para o novo papel, Carolina começou a levar a sério a malhação para não fazer feio na telinha.

- Comecei a malhar, coisa que eu fazia nunca. Quero dar uma encorpada, mas sem ficar fortona. Vou ser uma mulher do tipo gostosuda”, revelou Dieckmann.

Aguinaldo declarou recentemente que fará o público amar Carolina outra vez, depois do o fiasco da atriz em Passione. Fina Estampa estreia no segundo semestre de 2011.

"2 Filhos de Francisco" poderá virar microssérie da Globo



"2 Filhos de Francisco", grande sucesso do cinema nacional, produzido pela Globo Filmes, braço cinematográfico da Globo, e pela Conspiração, poderá ser tranformado em microssérie da emissora carioca, assim como aconteceu com "Chico Xavier" e "O Bem Amado".

De acordo com informações da coluna "Sem Intervalo", a emissora e a produtora negociam a parceria, que já previa a extensão do formato enquanto era gravado.

Exibido diversas vezes na TV aberta e uma das maiores bilheterias do cinema nacional, "2 Filhos de Francisco" conta a trajetória dos irmãos Zezé Di Camargo e Luciano do início da carreira até os dias de hoje, quando alcançaram o sucesso.

Vale lembrar que os sertanejos negociam também com a Globo um especial sobre os 20 anos de carreira da dupla. O programa relembrará a trajetória por um ângulo diferente do filme. Caso cheguem a um acordo, o projeto será exibido no segundo semestre.

Marco Ricca será o vilão Samir em "O Astro"

http://tv.i.uol.com.br/televisao/2010/03/12/marco-ricca-ator-1268434860910_300x300.jpg

Depois de atuar no remake de "Ti Ti Ti", no papel do pobre Higino, o ator Marco Ricca já tem novo trabalho na TV.

O ator que já fez mais de 10 novelas está escalado para o elenco da macrossérie "O Astro", onde viverá o vilão Samir. Samir na versão original foi interpretado pelo ator Rubens de Falco.

"O Astro" tem previsão de estreia para o segundo semestre de 2011 e tem a direção de Mauro Mendonça Filho.